Carregando Notícia
Saúde

Metástase: especialista explica o que é, como o câncer se espalha e se nessa fase é possível se curar

Infelizmente, a maioria das pessoas descobrem que estão com câncer quando está já num nível avançado

PUBLICIDADE

O câncer é uma doença grave e que necessita ser tratada o mais rápido possível. O que muitas vezes dificulta o processo de tratamento é a dificuldade em diagnosticar a doença cedo já que os sintomas costumam aparecer quando já está num estágio avançado. O diagnóstico precoce é crucial para o sucesso do tratamento. Um dos pontos mais difíceis no tratamento de câncer, é quando acontece a chamada metástase. Esse é o nome dado ao estágio em que as células cancerígenas já se espalharam por outras partes do corpo, além do primeiro ponto de origem da enfermidade.

PUBLICIDADE

Um exemplo: se o tumor inicial começou no fígado, ele pode acabar se alastrando para o estômago ou para o intestino. Ou ainda, se o tumor inicial era na garganta e se alastrou para o esôfago. Na maioria dos casos, quando o paciente já possui metástase quer dizer que ele não está mais no estágio inicial da enfermidade.

Gélcio Mendes, um médico especialista em oncologia, explica que os tumores malignos podem, além de irem para outros órgãos, acabar entrando na corrente sanguínea ou linfática e até mesmo alcançar cavidades, como a cavidade pleural ou peritoneal.

O fato é que para onde essas células doentes migrarem, estabelecerão outros tumores e esses sãos os casos das metástases que ocorrem nos ossos, cérebro, pulmão e fígado.

Órgãos mais atingidos pela metástase

De acordo com o oncologista, cada tipo de câncer é único, possuindo características de localização e se comportam de formas diferentes. Dessa forma, eles podem acabar produzindo metástases em diversos órgãos em frequências diferentes. No caso do de pulmão a metástase pode ser nos ossos, cérebro, gânglios linfáticos e glândula suprarrenal.

Já no de estômago e intestino, a doença normalmente se espalha pelo fígado, gânglios linfáticos e peritônio. Na próstata, pode acometer ossos e gânglios linfáticos. Nos casos de tumor maligno na mama, a doença pode migrar rumo aos ossos, gânglios linfáticos, pulmão e fígado. Na região da tireoide pode atingir ossos e pulmão.

O paciente com metástase pode se curar?

O especialista explica que normalmente, quando nesse estágio, é difícil ter um tratamento ou protocolo curativo. Não é frequente mas, se intervindo corretamente, é possível obter grandes progressos com a quimioterapia, imunoterapia, hormonioterapia e com o uso de drogas-alvo. A radioterapia, por sua vez, pode ser indicada no controle dos sintomas.