Carregando Notícia
Saúde

Coceira nas mãos? Esse pode ser o sinal de uma séria doença no fígado que não tem cura

Acredita-se que cerca de 30 mil brasileiras, principalmente mulheres depois dos 35 anos, estejam sofrendo dessa doença

PUBLICIDADE

O motivo mais simples da coceira nas mãos é o ressecamento da pele, suas causas podem ser o clima frio e banhos quentes demorados. Através disso ocorre uma redução da oleosidade natural da pele, deixando-a mais seca e vulnerável a agentes externos.

PUBLICIDADE

Existe uma enfermidade chamada Colangite Biliar Primária (CBP), que também pode ser a responsável pela coceira irritante e frequente nas mãos e na sola dos pés, além de apresentar um cansaço crônico. Essa doença autoimune é caracterizada pela inflamação crônica dos ductos biliares do fígado, que ocorreu devido ao acúmulo da concentração de bile no organismo e que leva o mau funcionamento do fígado. 

Mas, essa enfermidade tem uma pegadinha pois muitas vezes, os sintomas de coceira e fadiga podem simplesmente desaparecem.

Na colangite biliar primária, por algum motivo as células de defesa atacam esses canais, o que leva a um processo inflamatório“, disse o presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia, o médico Dr. Paulo Bitencourt.

Acredita-se que cerca de 30 mil brasileiras, principalmente mulheres depois dos 35 anos, estejam sofrendo dessa doença. A medida que o fígado está danificando, novos sintomas começaram a surgir, como olhos e pele amarelados, dor na região do abdômen e inchaço na barriga.

Infelizmente, não existe ainda uma cura para essa doença. Porém, no mercado farmacêutico há diversos medicamentos que podem ser usados para retardar o progresso dessa enfermidade. Porém, quando o caso está em estágio avançado, normalmente os médicos recomendam um transplante de fígado.

É importante ficar atentos aos sintomas que o nosso corpo dá, por isso é muito essencial consultas periódicas com os médicos e fazer exames. Se por acaso você acha que apresenta esses sintomas de Colangite Biliar, procure um médico o mais rápido possível para a realização uma avaliação e exames.

Diagnóstico

  • Testes hepáticos anormais;
  • Anticorpos antimitocondriais;
  • Exames de diagnóstico por imagem;
  • Biópsia.

Muitas pessoas, descobrem esse distúrbio antes dos sintomas aparecerem, devido a resultados anormais de exames de sangue de rotina para avaliar o fígado

Durante o exame físico, o médico poderá palpar um fígado endurecido e aumentado (em cerca de 25% das pessoas) ou um baço aumentado (em torno de 15%).

Em caso de suspeita de Colangite Biliar Primária , os médicos fazem testes de função hepática, exames de imagem e exames de sangue para verificar a presença de anticorpos contra mitocôndrias.