Carregando Notícia
Saúde

Ansiedade: sintomas físicos e psicológicos que vão te ajudar a detectar as crises de ansiedade

Mais de 76 milhões de casos de transtornos de ansiedade foram registrados em todo o mundo ao longo de 2020, de acordo com uma pesquisa publicada na The Lancet

PUBLICIDADE

De acordo com estudos, a doença aumentou 28% com a pandemia, porém os transtornos mentais já eram as principais causas de demanda global nos serviços de saúde antes de 2020.

PUBLICIDADE

A ansiedade é a preocupação excessiva do futuro, sendo uma reação normal ao estresse e podendo ser benéfica para o organismo. Porém, os transtornos de ansiedade é diferente dos sentimentos normais de nervosismo e envolvem medo excessivo, que podem afetar o desempenho profissional e as relações pessoais, evoluindo para quadros de depressivos.

O diagnóstico do transtorno de ansiedade é realizado através de uma análise clínica feito por um profissional na área de psiquiatria. Com isso, haverá perguntas sobre os históricos pessoais e familiares, além da ocorrência de sinais da doença.

É importante ressaltar que ansiedade é um sentimento e o transtorno é uma patologia. Se por acaso os sintomas da ansiedade começar a prejudicar seu dia a dia, procure ajuda de um profissional e o diagnóstico será dado pelo profissional da psiquiatria, podendo lhe passar terapia ou psicoterapia .
Psicoterapia é um tratamento que busca curar as doenças da mente, os transtornos psicológicos e reestabelecer a saúde mental. Terapia é a parte da medicina que se dedica aos cuidados oferecidos aos doentes e à escolha do tratamento necessário.

⇒ Sintomas da ansiedade ⇐

Físicos

  • Respiração ofegante ou falta de ar;
  • Dormência ou formigamento em alguma parte do corpo;
  • Palpitações e tremores;
  • Suor excessivo e mãos frias;
  • Ondas de calor;
  • Dores no peito;
  • Dor de barriga ou abdominais (diarreia ou azia estomacal);
  • Tensão e dores musculares;
  • Dores nas costas e cansaço extremo;
  • Tontura e sensação de desmaio;
  • Enjoo, em alguns casos pode ter vômitos;
  • Zumbidos no ouvido;
  • Dores de cabeça;
  • Boca seca;

Psicológicos

  • Preocupação excessiva;
  • Compulsão alimentar;
  • Dificuldade de concentração;
  • Perda de memória de curto prazo;
  • Pesadelos;
  • Dificuldade na aprendizagem;
  • Variação de humor extrema;
  • Vontade de chorar;
  • Sentir que está sob pressão o tempo todo;
  • Nervosismo;
  • Hiperatividade e inquietação;
  • Pensamentos repetitivos;
  • Angústia;
  • Dificuldade em enfrentar mudanças;
  • Dificuldade de relaxar;
  • Dificuldade em conversar com familiares;
  • Pensamentos ligados à doenças;
  • Pensar em coisas ruins;
  • Medo de morrer;
  • Achar que está prestes a morrer;
  • Medo de estar em público ou falar em público ou de ser julgado ou de morrer;
  • Dificuldade em lidar com situações adversas;
  • Perfeccionismo de forma extrema;
  • Sensação de que pode perder o controle;
  • Tudo está normal, mas você tem a sensação de que algo ruim vai acontecer.