Carregando Notícia
Saúde

5 atitudes que aumentam as chances do seu filho ter lábios leporino

A formação dos lábios acontece entre a 4° e a 7° semanas de gestação da gravidez

PUBLICIDADE

O lábio leporino é uma má-formação congênita que se manifesta a partir de uma abertura ou divisão no lábio superior e que pode se prolongar até o nariz. Isso ocorre junto com a fenda palatina, uma abertura na parte superior do céu da boca, chamada de palato.

PUBLICIDADE

A formação dos lábios acontece entre a 4° e a 7° semanas de gestação da gravidez. Durante a gestação, o tecido corporal e células especiais de cada lado da cabeça crescem em direção ao centro do rosto para juntar e formar o rosto. Através dessa junção de tecido forma as características faciais como lábios e a boca. O lábio leporino ocorre simplesmente quando o tecido que faz os lábios e/ou palato não se juntam corretamente durante a gestação.

Fatores de risco do lábio leporino

As pesquisas e observações dos pacientes com os lábios leporino mostram que podem existir uma relação, porém não é definitivamente o motivo.

  • fatores genéticos (hereditariedade);
  • uso de certos medicamentos para tratar epilepsia ou enxaqueca, como topamax e valproic e também o uso de alguns de esteroides;
  • não tomar o suplemento durante a gravidez, como o ácido fólico;
  • consumo de álcool e o cigarro, durante a gestação;
  • obesidade e diabetes na gravide;

O diagnóstico é feito através do exame de ultrassonografia, com 20° semana, de gestação e isso pode variar de um caso para o outro. Com a descoberta precoce ajuda os pais a se habituarem à questão, tendo a oportunidade de tirar todas as dúvidas sobre o caso antes do nascimento.

Consequências que podem ser geradas pelo lábio leporino

  • dificuldade respiratória;
  • problemas no canal auditivo;
  • perda da audição;
  • má formação dos dentes;
  • dificuldades para se alimentar;
  • atraso no desenvolvimento e problemas com a autoestima.

Vale ressaltar que nem todos os casos apresentarão essas consequências e isso dependerá muito de uma série de fatores, como por exemplo, os dentes só costumam ser acometidos quando a fenda se estende até a área da gengiva.

Tratamento


–  Cirurgias para a correção do problema, geralmente a primeira cirurgia ocorre até os 12 meses e depois costumam realizar outras cirurgias ao longo da vida
–  Orientação em relação a cuidados especiais na amamentação e aos cuidados de higiene
–  É necessário um auxílio de um fonoaudiólogo o quanto antes para que possam desenvolver a fala corretamente.

O tratamento é bastante longo e demora um tempo para ser consolidado. É definitivamente terminado aos 18 anos, porque toda a estrutura óssea é finalizada. Possa ser que seja necessário mais de uma operação até chegar aos “retoques finais” na primeira intervenção, e isso pode ser suficiente em alguns casos.