Carregando Notícia
Saúde

15 sinais de que o mofo encontra-se em sua casa e está destruindo seu corpo

Com o excesso de umidade em ambientes fechados faz com que haja uma proliferação de mofo e bactérias rapidamente, podendo trazer problemas de saúde graves

PUBLICIDADE

O mofo é formado por vários fungos microscópicos que se formam em ambientes úmidos, com pouca circulação de ar e iluminação. Quando se reproduzem, liberam milhares de estruturas microscópicas chamadas de esporos e por ter estruturas leves podem ser transportadas por longas distâncias pelo vento, água ou animais em movimento. A partir do momento que o esporo para em uma superfície apropriada, ele começa a formar os seus primeiros filamentos do novo mofo.

PUBLICIDADE

Os locais mais comuns para a formação do mofo são atrás de guarda-roupas, armários, banheiros, debaixo da cama, no canto mais alto da parede e ambientes semelhantes onde a umidade está maior e circulação de ar menor. Os mofos podem apresentar muitas formas e texturas, aparecendo com várias colorações, com : branco, preto, amarelo, azul ou verde e ter uma aparência aveludada, turva ou áspera, dependendo do tipo e da localização do crescimento.

Quando os ambientes fechados e sem renovação do ar, os microrganismos são desenvolvidos de quantidade muito maior quando é comparado aos ambientes externos. Isso ocorre, principalmente, devido à existência de materiais e equipamentos poluentes, da própria ocupação humana e da umidade que foi gerada em ambientes internos que não possuem uma qualidade melhor do ar.

Com o excesso de umidade em ambientes fechados faz com que haja uma proliferação de mofo e bactérias rapidamente, e pode trazer problemas de saúde graves.

Os 15 indícios sobre a “doença do mofo”

A “doença do mofo” faz parte da “síndrome do edifício doente” (SED), que consiste em uma resposta inflamatória do organismo que é adquirida quando é exposto ao fungo. Os principais sintomas são:

1. Confusão mental, falta de memória e foco;
2. Fraqueza, fadiga e possível mal-estar depois de realizar exercícios;
3. Dor nas articulações e no corpo, além de cãibras;
4. Formigamento e dormência;
5. Cefaleia;
6. Visão turva e olhos avermelhados, além de sensibilidade à luz;
7. Problemas respiratórios;
8. Vertigem;
9. Tremores;
10. Alterações abdominais como enjoos e diarreia;
11. Sabor metálico na boca;
12. Dificuldade para perder peso;
13. Problemas em regular a temperatura;
14. Excesso de urina;
15. Muita sede.

No Brasil, de acordo com dados do Movimento Construção Saudável, que reúne as principais empresas do mercado de impermeabilização, em torno de 80% dos imóveis apresentam problemas de infiltração, que ocasionam umidade, dessa forma acaba surgindo o mofo.

As patologias que são associadas ao mofo não é tão incomum de ocorrer. De acordo com um estudo realizado pelo Hospital das Clínicas da UFMG constatou que dentre os 34 portadores da enfermidade tratados no local entre 2011 e 2015, 55,9% tiveram contato com mofo.