Carregando Notícia
Notícias

Urgente: Santa Catarina confirma mais de 72 casos da nova variante da Covid-19 no estado

PUBLICIDADE

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES / SC) confirmou neste sábado (13) por meio da Supervisão de Vigilância Sanitária (SUV) que foram identificadas 72 amostras compatíveis com Variação de Preocupação (VOC) P. 1. SARS-CoV-2, conhecida como variante brasileira. Foram selecionadas aleatoriamente 87 amostras coletadas no laboratório Santa Luzia / DASA em Santa Catarina de 26 a 27 de fevereiro de 2021, das quais 72 amostras (82,8%) corresponderam à variante P.1. Esta análise é resultado da colaboração entre órgãos de monitoramento do genoma de Santa Catarina.

PUBLICIDADE

Os casos foram confirmados nos municípios de Florianópolis (54), São José (11), Palossa (5), Serdo Ramos (1) e São José (1), em 10 casos. Destes, 41 eram mulheres e 28 eram homens. Faixa etária: 1 caso, 10-20 anos: 4 casos; 20-40 anos: 36 casos; 40-60 anos: 24 casos; 60 anos e mais: 7 casos.

Além das 72 amostras identificadas para P.1 nos dias 22 de fevereiro e 5 de março, o laboratório DASA (Diagnósticos da América) também notificou à SES / SC que foram identificados 47 casos de infecção pela variante B.1.1. .7, conhecida como variante britânica, mora na Grande Florianópolis (46 casos), 01 (um) caso mora em Joinville. Desse total, nove amostras foram enviadas ao laboratório da Fiocruz para sequenciamento para confirmação da prevalência da variante britânica no estado.

A DASA (Diagnósticosda América SA) utiliza dois métodos para identificar as variantes: RT-qPCR (THERMO®) com múltiplos alvos, que pode distinguir a variante B1.1.7, e suas amostras são caracterizadas por apresentar deleção S (sem amplificação). Gene S). O Instituto de Medicina Tropical da USP e a Universidade de Oxford no Reino Unido desenvolveram outro método que usa um par de primers e uma sonda para detectar a deleção do gene nsp6 compartilhado por três VOCs (B.1.1.7-UK; B .1.351- África do Sul e P.1-Brasil). Portanto, usando esses dois testes em combinação, pode-se inferir qual variante do SARS-CoV-2 é a causa da infecção do paciente, pois até o momento não circulamos no país da variante B.1.351 – da África do Sul. Para mais informações clique aqui: https://www.instagram.com/p/CMX92K-LvCJ/?utm_source=ig_web_copy_link

Redação

34 anos e cursando jornalismo em SP, já trabalho com notícias por aproximadamente 10 anos. Aqui cubro todas as notícias sobre o transito, capitais do país, reality shows e diversos assuntos diferentes. Email: [email protected]