Carregando Notícia
MundoNotícias

Polônia prepara trem médico e leitos hospitalares para ucranianos

Ministro da Saúde do país disse que há 120 hospitais que podem receber feridos pelo conflito

PUBLICIDADE

Pessoas esperam ônibus em rodoviária em tentativa de deixar Kiev, a capital da Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022. A Rússia iniciou um ataque à Ucrânia, e explosões vêm sendo relatadas em diversas regiões do país

PUBLICIDADE

A Polônia está preparando um trem com posto médico para transportar os ucranianos que foram feridos na invasão da Rússia à Ucrânia, disse o Ministério da Saúde da Polônia, acrescentando que os hospitais poloneses estão prontos para receber milhares de pacientes.

Nesta quinta feira (24), as forças da Rússia invadiram a Ucrânia atacando por terra, mar e ar no maior ataque de um Estado contra outro na Europa desde a Segunda Guerra Mundial e levando os ucranianos a fugir de suas casas. Os russos também tentaram tomar a usina de Chernobyl, atravessando a fronteira da Belarus para chegar até lá. Os ucranianos teme quem aconteça um combate por lá.

Antes de amanhecer, foram ouvidos tiros e explosões na capital Kiev. Tiros ecoaram, sirenes soaram e a estrada que saía da cidade ficou congestionada com o tráfego enquanto os moradores fugiam.

“A Polônia está se preparando para aceitar imigrantes da Ucrânia, incluindo cidadãos ucranianos afetados pelo conflito armado“, disse o Ministério da Saúde em um e-mail enviado à agência de notícia Reuters.

“Faremos tudo para garantir que todas as pessoas que entrarem no território da Polônia tenham acesso aos cuidados de saúde, incluindo hospitalização. Os leitos estão sendo preparados nos hospitais para a admissão dos feridos”, acrescentou o ministério polonês.

“No total, estimamos no momento que seria possível admitir vários milhares de pacientes feridos como resultado das hostilidades, incluindo aqueles gravemente feridos”, disse Niedzielski em entrevista ao site wp.pl.

“Exercícios para usá-lo estão planejados para os próximos dias. Ele recolherá os feridos da fronteira com a Ucrânia”, pontuou.

“Hospitais temporários e seu papel futuro estão sendo considerados para que também possam ser usados ​​no caso de cenários mais sombrios se tornarem realidade. No momento, há cada vez menos pacientes com Covid-19”, finalizou.

Redação

Paulista, 27 anos, formada em jornalismo. Cubro todos os assuntos sobre Reality Shows, noticias de famosos, fofocas e assuntos relevantes para o leitor. Email: [email protected]