Carregando Notícia
Notícias

Menino de 7 anos é apontado como ‘curandeiro’ pela população após supostos ‘milagres’: “Ele botou a mão e me curou”

Centenas de pessoas da região têm buscado contato com a criança

PUBLICIDADE

A procura pela criança teve início após se espalhar na região do Ceará a história de que o menino fez uma mulher voltar a enxergar novamente.

PUBLICIDADE

Agora, a rotina da cidade de mais ou menos 20 mil pessoas, segundo o Censo Demográfico de 2010, foi alterada com a movimentação de diversos veículos e filas imensas formadas em frente à casa onde o garoto reside com a família.

A família diz que tudo isso começou com 2 anos, quando a criança começou a apresentar os primeiros “sinais de seu dom”. Ele ia para debaixo da mesa de casa e dizia que estava conversando com seus “anjos de cura”. Aos 3 anos, o garoto disse que iria curar um tio que estava doente, que, depois das rezas, acabou ficando bom da doença.

Entre as pessoas que foram atendidas pela criança, está o aposentado Raimundo Antônio de Araújo, 71 anos que afirmou ter parado de usar as muletas para andar, após ser “milagrosamente” curado pela criança.

A repercussão dos atendimentos realizada pela criança levou ao conselho tutelar de cruz a notificar os pais da criança a comparecerem ao órgão. “Diante de tantas denúncias de exploração, o colegiado decidiu notificar os pais para comparecerem ao conselho tutelar”, disse o conselho tutelar.

De acordo com o Conselho Tutelar, os pais do menino foram punidos com base do artigo 129, inciso do estatuto da criança e do adolescente, que trata das medidas aplicáveis ​​aos pais ou responsáveis. Além disso, eles foram instruídos a reduzir de acordo com os artigos 4 e 17 da da lei de 13 de julho de 1990.

Segundo a população da região, o menino tem que ir apenas três dias por semana, com a distribuição de 150 senhas por dia.

“Eu tava doente da perna, fiquei ruim pra mais de 1 ano e meio. O médico disse que era pra operar, mas eu não ia. Tomei remédio e não fiquei bom. Aí o neném veio e curou, graças a Deus desinchou”, diz um senhor.

Outro idoso que mora no local que afirma ter sido curado pelo menino é o próprio avô da criança, Antonio Muniz, de 69 anos.

“Eu tinha dores nas pernas e estava doente há um ano e meio. Eu bati raio x, e o médico disse que minha perna era ‘entrosada’. Ele disse que ia fazer uma cirurgia, mas não queria”, disse Antonio.”

“Ele chegou em um dia de domingo, colocou a mão e curou. Ele disse ‘vovô, vou lhe curar’. Eu pensei que era brincadeira, mas depois eu acreditei. Ele fez isso umas cinco vezes, durante uma semana, e eu me curei. É um presente de Deus”, comentou.