Carregando Notícia
Notícias

Homem de 23 anos é preso por vender filha recém-nascida para comprar um celular

O caso aconteceu na Bolívia e o homem de 23 anos foi acusado do crime de tráfico de pessoas

PUBLICIDADE

Um rapaz de apenas 23 anos foi preso sob custódia após vender a sua filha recém-nascida pelo WhastApp por aproximadamente R$ 1.500 para comprar um celular. O caso foi registrado neste mês na Bolívia. A recém-nascida chegou a ser entregue a  mulher que comprou, identificada como Carmen Condori de 60 anos, mas após uma denúncia a bebê foi resgatada pela polícia boliviana.

PUBLICIDADE

O pai acusado é conhecido como Faustino, que, antes de consumar a entrega, “teria postado [o anúncio] nas redes sociais oferecendo a criança”, inicialmente por US$ 690, cerca de R$ 3.750,00. De acordo com os oficiais, o pai (Faustino Colque Mollo), quando soube que a companheira estava grávida, teria pedido para ela realizar o AB0RT0, mas ela não quis.

Então, ele esperou a filha nascer, e quando nasceu, ele fez de tudo para a mãe se livrar da menina, como ela não quis, ele mesmo anunciou à venda em vários grupos. Segundo informações, ele queria o dinheiro para realizar a compra de um celular novo.

A mãe tentou resgatar a filha de qualquer forma, mas quando conseguiu contato com a compradora, ela pediu o dobro do dinheiro que pagou, para revender a criança. A bebê foi resgatada no dia 11 de julho. De acordo com informações, a bebê chorava muito, pois estava com fome e não conseguia respirar direito.

Faustino Colque Mollo e Carmen Condori estão presos. Eles terão que dar o depoimento para um Juiz, que avaliará as acusações de adoção ilegal e tráfico de pessoas. E a hipótese da venda para comprar um celular novo também será avaliada.

O Ministério Público da Bolívia através de relatórios,  informou que de 1º de janeiro até 30 de junho houve um aumento de 12,14% nas denúncias de crimes de violência de gênero que atingem mulheres, meninas, meninos e adolescentes. Nesse tempo, foram registrados 24.918 casos e, segundo o relatório, os crimes mais comuns são abus0 s3xual e £stupro.

Recentemente aconteceu um caso bem parecido na Russia, onde uma mãe de 33 anos (cujo sua identidade não foi revelada) vendeu seu filho recém-nascido para poder pagar uma plástica no Nariz, no valor de R$ 17,5 mil (200 mil rublos, a moeda local).