Carregando Notícia
Notícias

Crueldade: Criança de 4 anos mantida presa em uma gaiola caseira é resgatado e responsáveis presos

PUBLICIDADE

Claire Boyle prendeu a vítima em uma gaiola modificada com estrutura de madeira. O tribunal ouviu que ela alegou que era para se proteger. O menino de quatro anos espremeu uma fresta de 15 centímetros na janela, caiu mais de um metro e escapou. As pessoas o encontraram vagando sozinho nas ruas de pijama, em Newmil. De acordo com o relatório do “Daily Record”, quando foi enviado ao hospital para exame, o médico encontrou muitos hematomas, pensando que ele pudesse ter câncer no sangue ou doença de coagulação no sangue.

PUBLICIDADE

Dra. Christine Findlay, pediatra consultora do NHS Ayrshire and Arran, disse que o menino mais velho tinha “feridas de faca na ponta dos dedos”. Ela disse que as cicatrizes eram tão feias que o médico pensou que o menino pudesse ter “doenças subjacentes que fazem a criança sangrar facilmente – doenças do sangue, como hemofilia ou leucemia”.

O Dr. Findlay disse que o “número, tamanho e estilo” das contusões do menino a deixaram “preocupada”. Ela disse que as orelhas do menino ainda estavam manchadas de sangue, o que significa “uma pancada nas orelhas”. Ela acrescentou: “Esta é uma criança com muitas cicatrizes.”

O horror só foi descoberto depois que o menino de quatro anos fugiu do apartamento. Boyle enfrenta agora a prisão após sua terceira condenação por negligência de crianças. Boyle, 57, e Timothy Johnstone (Timothy Johnstone) foram ambos considerados culpados de negligência na quinta-feira, após audiências no Tribunal de Magistrados do Condado de Kilmarnock.

Dando provas, o policial Adam Peppard disse: “A fralda [da criança] estava cheia e pendurada e ele estava chateado.

“[Ele] estava dentro da cama improvisada – a parte inferior da cama foi removida e amarrada no topo para impedir que a criança saísse. Foi transformada em uma gaiola muito arriscada.

“Ela [Boyle] começou a culpar a outra criança. Ela disse que foi ‘tudo culpa dele’. Ela afirmou que ele conseguiu abrir a janela e sair.

“Ela disse que sua solução foi colocar as coisas na frente da janela e colocar a base em cima da cama.”

“O tribunal ouviu que, em 2015, Boyle tentou vender uma criança por £ 1 milhão.”

Ela também os sacudiu, gritou com eles e os abandonou em um local “úmido e forte” na cidade.

Quando questionada sobre suas condenações anteriores fora do tribunal, Boyle insistiu que não tinha feito nada de errado e disse: “Cale a boca. Vá se foder.”

Fonte: The Sun

Redação

34 anos e cursando jornalismo em SP, já trabalho com notícias por aproximadamente 10 anos. Aqui cubro todas as notícias sobre o transito, capitais do país, reality shows e diversos assuntos diferentes. Email: [email protected]