Início » Vídeo: Bombardeios e misseis atingem prédios na Ucrânia e população foge assustada

Vídeo: Bombardeios e misseis atingem prédios na Ucrânia e população foge assustada

PUBLICIDADE

Em mais um vídeo compartilhado nas redes sociais sobre a invasão da Rússia contra a Ucrânia, podemos acompanhar um míssil atingido áreas residencial. A população fica sem reação e tenta se afastarem o máximo possível.

Veja o vídeo:

Países ao redor do mundo condenaram os ataques russos contra a Ucrânia:

O secretário-geral da OTAN disse que:  ” o ataque irresponsável e não provocado” da Rússia contra a Ucrânia, e alertou que deixa “incontáveis vidas em risco. Mais uma vez, apesar de nossas repetidas advertências e esforços incansáveis para um compromisso na diplomacia, a Rússia escolheu o caminho da agressão contra um país independente e soberano. Faremos tudo o que for necessário para proteger e defender todos os aliados”

Ucrânia: “Estamos construindo uma coalizão anti-Putin”, declarou o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, após conversas com líderes estrangeiros. “O mundo deve obrigar a Rússia à paz. Cidades pacíficas ucranianas estão sob ataque. É uma guerra de agressão. A Ucrânia se defenderá e vencerá. O mundo pode e deve frear Putin. A hora de atuar é agora”, escreveu no Twitter o ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba.

ESTADOS UNIDOS: “O presidente Putin escolheu uma guerra premeditada que trará perdas catastróficas de vidas e sofrimento humano”, afirmou Biden em um comunicado. “Apenas a Rússia é responsável pela morte e a destruição que este ataque provocará”, insistiu, depois de destacar que “o mundo fará com que a Rússia preste contas”.

UNIÃO Europeia: “Condenamos veementemente o ataque injustificado da Rússia à Ucrânia. Nestas horas sombrias, nossos pensamentos estão com a Ucrânia e as mulheres, homens e crianças inocentes que enfrentam esse ataque não provocado e temem por suas vidas”, declarou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

CHINA: “Pedimos a todas as partes que exerçam moderação para evitar que a situação saia do controle”, disse a porta-voz da diplomacia chinesa, Hua Chunying, sem condenar a Rússia.

FRANÇA: “A França se solidariza com a Ucrânia. Está ao lado dos ucranianos e age com seus parceiros e aliados para deter a guerra”.

ALEMANHA: “A operação militar russa é “uma violação flagrante” do direito internacional”. afirmou o chanceler alemão, Olaf Scholz.

REINO UNIDO: Condenamos os horrendos acontecimentos na Ucrânia. Putin escolheu o caminho do derramamento de sangue e a destruição ao iniciar um ataque não provocado”.