Carregando Notícia
CuriosidadesSaúde

5 coisas que cortam o efeito do anticoncepcional; é por isso que muitas mulheres engravidam mesmo tomando a pílula

Todos nós sabemos que a pílula anticoncepcional é atualmente um dos métodos contraceptivos que é mais utilizados e conhecidos no Brasil, e quando realmente utilizada corretamente, sua eficácia chega aos 99%.

PUBLICIDADE

Todos nós sabemos que a pílula anticoncepcional é atualmente um dos métodos contraceptivos que é mais utilizados e conhecidos no Brasil, e quando realmente utilizada corretamente, sua eficácia chega aos 99%. porém, alguns medicamentos também podem comprometer muito o efeito da medicação contraceptiva.

PUBLICIDADE

Confira logo aqui abaixo as 5 coisas que podem cortar todo o efeito do anticoncepcional, motivo pelo qual, muitas mulheres ainda acabam engravidando sem querer ou em momento muito inoportuno.

1. Alguns antibióticos

Se você atualmente estiver em uso de algum antibiótico, pergunte sempre ao seu médico, a um farmacêutico ou até mesmo consulte a bula para ver se não interfere na eficácia da pílula anticoncepcional.

2. Anticonvulsivantes

Anticonvulsivantes como é o caso da fenitoína, carbamazepina, fenobarbital, primidona, topiramato, oxcarbamazepina e a lamotrigina  podem diminuir e muito nos efeitos dos anticoncepcionais.

3. Álcool

A bebida alcoólica em altas concentrações também pode alterar o efeito dos anticoncepcionais.

4-  Inconstância

Esquecer sempre de tomar a pílula é a maior causa de corte de toda a  eficácia do remédio, pois o anticoncepcional deve ser sempre ingerido diariamente, todos os dias da semana. Se você esquecer, tome sempre assim que se lembrar e use o preservativo na próxima relação.

5. Barbitúricos

O fenobarbital e o tiopental também podem intervir na eficácia dos anticoncepcionais. Compartilhe essa informação que também é de grande utilidade publica.

Recentemente, o médico  José Bento, que é ginecologista e obstetra dos hospitais Albert Einstein e São Luís, aproveitou para esclarecer algumas das principais dúvidas quando o assunto é anticoncepcional. Confira:

Há algum modo de prever a compatibilidade da pílula com a pessoa que não seja por tentativa e erro?

“Não. Não tem jeito, só mesmo tomando o contraceptivo para saber se haverá algum efeito colateral. O que existe são algumas contraindicações que o médico vai detectar para melhor orientar a paciente, como por exemplo: mulheres com doenças hepáticas, antecedentes de trombose, câncer de mama, câncer de útero e câncer de ovário não devem tomar pílula. Nestes casos, o médico indicará outros métodos contraceptivos.”

Como é feita a escolha do melhor contraceptivo para a mulher?

“A mulher sempre deve escolher o contraceptivo junto com seu médico. Somente um profissional pode indicar uma pílula que tenha menos efeitos colaterais, com menor taxa de hormônios e que seja mais adequada para aquela paciente específica. Por exemplo, para uma paciente que tenha a pele oleosa, o médico vai escolher uma pílula que vai ajudar a melhorar a pele; para aquela que tenha fluxo muito aumentado, ele vai indicar uma pílula que vá diminuir o fluxo; e assim por diante. Portanto, é o médico que vai escolher junto com a paciente, e após exames ginecológicos, qual o método contraceptivo mais indicado.”

Redação

34 anos e cursando jornalismo em SP, já trabalho com notícias por aproximadamente 10 anos. Aqui cubro todas as notícias sobre o transito, capitais do país, reality shows e diversos assuntos diferentes. Email: [email protected]