Início » Menina morre asfixiada depois de participar de desafio do TikTok: “Revoltante” disse o pai
Mundo Notícias

Menina morre asfixiada depois de participar de desafio do TikTok: “Revoltante” disse o pai

O aplicativo que mais cresce em todo o mundo, está com o seu nome envolvido em polêmicas diversas! O perigo da facilidade em se comunicar nas redes sociais é o motivo que tem preocupado vários pais nos últimos anos, brincadeira e desafios propostos tem provocado anualmente muitos acidentes, alguns deles sendo fatais.

Uma menina de apenas 10 anos morreu após participar de um desafio viral sugerido pela rede social TikTok, no fim de janeiro. Identificada como Antonella, a criança teve morte cerebral declarada no Hospital Infantil de Palermo para onde foi levada as pressas. O caso ocorreu na cidade de Palermo no sul da Itália.

De acordo com informações ela participou do BlackOut, chamado “desafio do apagão”, em que propõe ao usuário que se auto asfixie ou que seja asfixiado por outra pessoa até que desmaie e com isso, experimente fortes sensações. A menina dentro do banheiro de sua casa, amarrou um cinto no pescoço com o propósito de ficar sem respirar o tempo máximo possível, durante o momento em que filmava a cena em seu próprio celular. A proposta absurda do desafio é que o participante acorde pouco tempo depois e publique o resultado na internet.

Sua irmã, de apenas 5 anos, foi quem encontrou o corpo inconsciente. Ela sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi levada ao pronto-socorro, foi reanimada. No entanto, não resistiu e veio a óbito.

“Não sabíamos de nada”, confessou o pai da menina a entrevistas. “Só sabia que Antonella entrava no TikTok para ver vídeos. Como imaginar essa atrocidade?”, declarou em desespero.

Angelo Sicomero pai da menina acrescentou ainda…

“A minha filha, minha pequena Antonella, morreu em um jogo extremo do TikTok, não consigo aceitar isso!”  

O casal juntos decidiram fazer a doação os órgãos da filha para que “outras crianças possam viver graças a ela”.

Veja Também:  "Temos que decidir quem vive e quem morre", declara Diretor de Hospital em Santa Catarina

Em fevereiro, um menino morreu ao tentar realizar o mesmo desafio na Sérvia durante o tempo que ficou sozinho em casa, visto que os seus pais estavam no supermercado. O TikTok oferece uma ferramenta para que vídeos deste tipo sejam denunciados.

A Promotoria de Palermo que abriu um inquérito por “incitação ao suicídio”  confiscou o celular da menina, que no ato da instigação vão deliberar se a menina teve contato com outros participantes e se alguém a convidou para participar do desafio.

A companhia TikTok que foi fundada em 2016, emitiu uma nota.

“A segurança da comunidade TikTok é nossa prioridade máxima, estamos à disposição das autoridades competentes para colaborar em toda a investigação”, publicou.