Início » Covid-19: Segundo especialistas teremos o mês de março mais triste em toda história, entenda
Notícias

Covid-19: Segundo especialistas teremos o mês de março mais triste em toda história, entenda

Não precisa ser um especialista para saber que a situação em todo o país está em uma verdadeira calamidade pública, os hospitais de praticamente todos municípios sem vagas na UTI e pessoas morrendo aguardando atendimento médico. Com isso o número de casos tem aumentado de maneira assustadora em todos os cantos, de acordo com os dados em 17 estados do país estão com mais de 80% de todos os seus leitos ocupados.

Em vários lugares já estamos vendo o lockdown ser adotado pelos governantes, pois estado como o Rio Grande do Sul já atingiu a marca de 100% dos seus leitos ocupados. Realmente a situação está alarmante e medidas drásticas estão sendo que ser tomadas em todo o país, segundo a especialista Margareth Dacolmo que deu uma entrevista a BBC News Brasil afirmou que iremos enfrentar tempos ainda mais difíceis nos próximos dias.

Ela que tem se tornado uma das porta vozes mais importantes nesse momento de pandemia, ela disse que a única esperança que podemos ter nesse momento de tentar de alguma forma brecar o crescimento desenfreado dessa doença é a vacinação. Porém ao seu ver ainda está muito a quem da velocidade que deveria estar para ter algum resultado imediato, ela também aponta para um problema da sociedade em geral que é a falta de solidariedade com o próximo.

Não somente da população em geral, mas principalmente dos nossos governantes com toda a população. Com tudo ela disse que é importantíssimo manter os cuidados contra a expansão do vírus em todo o país, que mesmo com todos cansados de estarmos lutando contra essa pandemia a um ano praticamente.

Esse não é o momento de abaixar a guarda e sim continuar firme lutando contra essa terrível doença até que todos sejam devidamente vacinados. Somente assim teremos uma chance de enfrentar o que está por vir daqui para a frente.

Veja Também:  A história comovente de Davi, o menino de 9 anos que não resistiu a complicações do Covid-19